25 outubro 2006

Bebe-me I



Ofereço-te uma taça
Do melhor vinho que conheço
Tinto...
Seco...
Servido a temperatura ambiente
No linho fino do meu corpo
Antes de o beberes sorve meus lábios
Doces...
Húmidos...
Degusta aos poucos o seu sabor
Sente em silêncio o aroma extasiante
Misturando o vinho ao corpo oferecido
Desliza a taça fria pela minha pele quente
Altera os sabores com o meu calor
Bebe...
Embriaga-te...
Entrega todos os teus sentidos
Nas delicias do encontro de desejos contidos
Abre as cancelas da imaginação
Sorvendo meu corpo com devoção
Seios...
Ventre...
Entorna em mim cada gota desse precioso líquido
Humedece os beijos que me ofereces
Amacia as minhas vontades
Retardando para sempre a realidade.

2 comentários:

Cavaleiro disse...

Com uma visão destas o próprio vinho torna-se irrelevante... O que interessa é apenas o momento e o prazer q se retira dele. ;)

Bj ternurento
Cav

Diva disse...

Cav querido,
Não posso concordar mais...
Bjs meus