05 outubro 2006

Amor II


Os amores morrem porque as pessoas pedem e exigem demasiado. Vivemos a era do egoísmo em que o nosso "estar bem" depende em grande parte das atitudes e ações de outros, esquecendo-nos que quando estamos felizes isso foi conquistado ao espaço de alguem que julgamos nos amar mais por essa concessão. Essa é a grande mentira por dismistificar. A reinvenção do amor passa pela restruturação interior de cada um de nós e no assumir e respeitar as diferenças pra com aqueles que nos rodeiam. Pelo definição clara da fronteira entre a nossa individualidade e a vontade daqueles com quem partilhamos. Só assim as relações perdurarão.
Os amores unicórnio existem sim. Mas chamam-se outra coisa. Amizades eternas e incondicionais. Afectos de sangue. Cumplicidades de alma.
Afectuosamente...
escorpião

3 comentários:

Anónimo disse...

Este filho de Plutão esquece que os amores morrem simplesmente porque se come piripiri a mais.

Diva disse...

Escorpião,
Gostei imenso do teu post, só agora consegui comenta-lo e embora não encontre as palavras certas sei o que dizes com... cumplicidade de alma. Bjs meus

napurama disse...

ah escorpiao concordo contigo! parabens! e apesar de plutao ter deixado de ser considerado um planeta, nao te importes, pq o outro ia gostar k fosses filho dele!! hehe