08 dezembro 2007

O nome do teu ombro

O sonho, pintura de Pablo Picasso


(Dedico este poema a uma mulher especial que sabe perfeitamente que Kama-sutra é muito mais do que umas tantas posições para o ano todo e uma nova marca de preservativos.)

De repente
uma fenda se ajoelha no gemido da rocha

Entre a seda dos nossos templos de medo
dos nossos juramentos
ao peso do carimbo vergados
esta carícia dos caracóis
atravessando o porto das manhãs

Estremeço

Nos idílios da Catembe
somente uma tabuleta com letras de cacimba
na doca o nome do teu ombro
incrustado num gomo de lua

Abrigas-me do granizo
da fome
da sede que tenho das tuas lianas

No ciúme da brisa
aprendo a tecer a minha sombra

as velas excitadas pela nortada
a ansiedade índia das âncoras
os mamilos da tua timbila bem chope

E no aroma do teu silêncio, amor
uma pauta escrita na língua das flores

ou um velho cântico de pingos

tamborilando
tamborilando
tamborilando os seus dedos
no secreto telhado dos nossos desejos.
Daniel da Costa


Meus quidos, recebi este presente do Daniel da Costa, um escritor moçambicano que talvêz alguns o conheçam de Xingondo e A ciência de deus e o sexo das borboletas. Confesso que fiquei positivamente espantada em vê-lo poemar e orgulhosissima por ter sido a primeira a ter “publicado” um poema dele. A ele deixo aqui um obrigado muito especial bem a meneira la’diva. A todos que me lêem, espero que gostem e desejos de um bom fim de semana. Bjs meus...

12 comentários:

Sr do Vale disse...

Mulher, decifrada em cubismos coloridos.
Mulher, dedilhada em poema.
Divindade ancorada em meu sonho.

Su. disse...

Lindo... lindo o jogo das palavras... nada melhor que poesia par enfrentar tanta chuva... adorei.

Beijo no meio de uma tempestade.

Bichinho disse...

Beijo fantasma.

Kapikua disse...

Lindo poema!

Beijo e bom fds

Nanda Nascimento disse...

Muito bom!!!

ótimo final de semana!!

Beijos e flores!!!

Hydrargirum disse...

Mto bonito de facto:)

um excelento fim de semana para ti!:)
Jinhos:)

B. disse...

Olha só... que honra. Risos.
A metade do rosto de cima da pintura me lembrou um pênis.
Vai saber o porquê.

Beijo meu.

Oliver Pickwick disse...

Excelente post, querida Diva. Não conhecia esse autor. Escreve de modo não-convencional, os versos são compostos de uma maneira diferente, mas muito bons. Um belo trabalho.
Um beijo, e tenha a melhor das semanas!

R@Ser disse...

Amiga passando para ti ler.
Gostei do Post.
Bjinhos

Maria Clarinda disse...

Excelente poema e obrigada por me teres feito conhecer Daniel Costa. Um jinho

Su disse...

ah! estava a acabar de ler o post anterior quando dei de novo com este... e tenho q te dizer... essa pila na cara da mulher, imensa... cruzes! Só mesmo picasso para fazer da cara de uma mulher uma grande pila... puta pró homem q n gosto dele e pronto.

;/
Ps: da-me um desconto hoje é segunda feira!
:)
Já te dei beijo?

Pearl disse...

depois do fim de semana o comentário:
Excelente!!!
Lindo mesmo!!!
E és uma sortuda!!!
:o)))***