26 fevereiro 2008

Terça-Feira

O dia avança quase como uma prosa corrida ou um barco rumando para o norte. No caminho apenas eu, mil coisas bobas e um chão de algodão. Algum choro incontido, pés descalços, olhos arregalados e a alma ligeiramente dourada...

Pelo caminho risadas, inconfidências, bailados, odores nulos, impulsos, amores e ódios que se confundem na paisagem difusa que fica lá no começo do amanhecer. Não saberei reconhecer o retorno. Pouco importa. O dia segue apenas nas pegadas do sol abrasador, mapas e encruzilhadas com tonalidades amarelo-envelhecido, quimeras não lapidadas, poeiras por respirar.

São 10 da manha, o dia continua a galgar furiosamente rumo a nenhures. Vence o silêncio e os limites do impossivel exorcisando olhares feiticeiros e beijos imprevistos. O relógio já fez bater as 12 badaladas, infatigáveis vagas de preguiça acorrentam as ideias tentanto ousar vencer a barreira do português bem escrevinhado.

Mal se cruza as pernas ao texto e já são quase 5 da tarde... O sol da vontade começa a pôr-se devagar, espraiando-se no abismo da espera e na promessa do movimentar apressado das ancas que serpenteiam o regresso ansioso as margens do mesmo riacho de ternura, o ninho improvável e definitivo.
O tempo que falta para o dia terminar... é apenas uma vertigem secreta do ritual flutuante de mais um dia que se foi ou de noite que se avizinha... depende...

12 comentários:

L.S. Alves disse...

Que o sol não seja inclemente com o seu dia.
Repousa à noite e enfrentas o dia a dia com toda a energia que dispões. Bem sei que teu coraçao é usina de potência extraordinária e que jamais te deixará à míngua.
Beijos e abraços.

Salve Jorge disse...

Diva
Dita
Deriva
Divaga
Excita
Lasciva
Me traga...

Depende
Nesse dia
Imerso em sua poesia
De tudo que acende
Ascende
Dos joelhos
Pelas coxas
Pela carne
No arrepio
Do corpo
Trêmulo corpo
As ancas
Os dedos
Imersos
Imensidão
Versos
Excitação...

P.s - Eu não sei se fico mais lisonjeado por ser incluso no seu repertório de atenção.. se pela excitação dos diálogos.. ou se por poder olhá-la assim na apoteóse do seu ser...

markus disse...

Diva,
olá menina dos ambientes quentes e das palavras cheias de força, texto lindo: "O dia avança quase como uma prosa "...
Tudo de bom por esse canto do mundo quente.Bjos)))***

Noivo disse...

será o dia a avançar rapidamente para uma noite ansiada?

:) disse...

Sabe bem ler o teu desenrolar do dia, é bom ter-te.

bj-te cumplice...

O renascer da Fenix disse...

corre o dia, corre o tempo, corre a vida... até ao destino que te espera para te abraçar no silêncio da noite e te amar em gritos mudos...

Uma Grande Chama para ti... beijos

NAELA disse...

Linda é sempre bom passar por aqui, ler-te e sentir as tuas palavras como se tivessem vida!
Beijo grande

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Hydrargirum disse...

Adorei este texto....adorei as imagens criadas!:)...:D

Jinhos:)

Oliver Pickwick disse...

Uma vida inteira, contada em um único dia. Os produtores daquela série, 24 Horas, devem morrer de inveja.
Beijos, doce menina!

un dress disse...

versos e reversos dos dias...

Su disse...

Texto profundo este, lindo.

Linda!

KissKiss