06 maio 2008

Atrevimentos...

Apetece-me escrever ... nestas alturas sabe bem uma escrita silenciosa, confidente e sem palpites moralistas. Falar de coisas nem ao espelho conto e em palavras expiar meus pecados ...
Começo a perceber que o que me enche de tesão não é sempre o sexo pelo sexo... mas sim a conquista, a encenação da conquista....

Conheço-o a pouco tempo e o tempo que participamos no mesmo seminário não foi suficiente para fazer de nós amigos. Nem isso me interessou. Durante o jantar de de encerramento percebi que que ele continuava a teimar em encenar o papel do perfeito cavalheiro enquanto em olhares desguelhos se perdia por entre as pernas longas de uma linda negra que fingia que não percebia...mulheres... somos mesmo muito especiais lol...

Eu... eu observava de longe aquele jogo e me colocava em alerta tentando perceber em mim um personagem a altura dele. Contracenar a altura dele era essencial. O espectáculo tendia a começar no momento em que coloquei a mascara. Essa sou eu... esse jogo ainda me fascina mais do que queria, pensei... trocavamos goles de um Nedburg tinto, que se não me engano era um suave Chiraz 2003. Falamos disto e daquilo enquanto ele se deliciava perdendo a atenção naquela mulher que ria alto e pronunciava um português mediucre igual a de tantos outros sentados ali na mesa. Coloquei-me no jogo onde o árbrito era o bom senso, ou a falta dele...

Não nego, homens mais velhos e com sentido de humor inteligente sempre me atrairam...tocar em assuntos que sei que metade das mulheres na mesa não iria entender, foi um trunfo. Excitava-me sentir roubar a atenção mostrando que sei muito bem quem lidera o campeonato de futebol português e quem foi o vencedor da última corrida de Formula 1 no Médio Oriente. Bebo mais um gole, os olhos dele brilham... Sei o que quero... sua atenção total!!! Não aprendi a contentar-me com pouco.
Sigo por caminhos inevitáveis embriago-me pelo calor das minhas pernas cruzadas, sinto-me humedecer por dentro. Jogos de poder e sedução conseguem ser muito mais afrodísiacos em mim que qualquer outra situação. Pondero... entre o medo e o desconhecido a certeza que provoca-lo continua a ser o melhor caminho. Vontades paralelas... 40 minutos aproximadamente se passam... dissolvo o homem que quero em incertezas que quase posso jurar que a muito ele não tinha.

Homens insipidos não se perdem ao conteúdo, se embriagam pelas embalagens cheias de atrativos. Percebo-os tão bem. Sei como é. Aperto ainda mais as pernas e sinto o sexo palpitar a cada minuto que passa e sinto intuitivamente a confusão que se vai na mente dele. Não está habituado a mulheres como eu. Não está acostumado a ser encurralado, percebe-se nele o aroma de alguma fermona do receio misturada a testosterona do desejo.

Dou uma breve e intima gargalhada enquanto peço para que me encha a taça... sinto-me diabolicamente poderosa. Peço-lhe uns minutos em privado que ele não entende muito bem... Dirigimos em silêncio até ao canto mal iluminado fora do restaurante, ele apoia-se ao carro parado num lugar do estacionamento do local, encosto-me a ele e roço-lhe o membro masculino enquanto sinto-o crescer na minha mão.





Sensação inebriante. Impeço que ele diga uma só palavra mordendo-lhe o lábio com força. Olho-lhe na escuridão e viro-me de costas encostada ao membro dele, pego-lhe nas mãos e as coloco em meus seios, ele treme e depois obedeçe. Meus mamilos quase saltam da renda preta do soutien de tão duros. Roço-lhe com o rabo e saboreio cada segundo daquele momento intenso, ele abre o zipe e me aperta ainda mais contra ele, entre seu sexo e a minha vontade apenas o meu jeans. Venho-me em poucos minutos com as coxas cruzadas e bem apertadas. Tento respirar enquanto ele me olha meio aparvalhado.

Beijo-lhe os lábios com suavidade e digo:
-Volta pra dentro que o pessoal te espera, diz a todos que me senti mal e fui pra casa.
- Não te entendo... diz ele
- Não sintas grande necessidade disso... respondo-lhe depositando um beijo no pescoço enquanto me arranjo.
- Fui... Foi um prazer... digo, virando as costas.
- Quando te vejo? Deixas-me assim neste estado? Das-me o teu cel?Pergunta ele.
Não respondi visto que já estva demasiado distante dele, e nem me apetecia tornar a olhar para traz.
No carro sorrio e e tiro minha mascara para receber meus próprios aplausos... isto pode ser viciante... hum hum...
Ah... meu contacto está nas fichas do seminário que ele mesmo presidiu.

12 comentários:

Bayano Valy disse...

sempre um "cock teaser"! não aprendes nada mesmo miga.

bj

NAELA disse...

Wowwwww Diva agora sim! Estas no teu regresso, nesta vontade de ler-te, devorar cada palavra e depois aplaudir a excelente habilidade de actuar e deixar o publico sem ar!
Beijos linda

Salve Jorge disse...

(Primeiro buscou o ar. Ela era uma mulher de deixar qualquer homem sem ação.. mas ele não era qualquer homem, ou não estaria sob a mira daqueles olhos felinos. Olhos que portavam a certeza de quem bem sabe o alto preço dos próprios interesses. Havia demorado percorrendo todos ali, ele vira, avaliando-os e desprezando-os. Ele.. quem não era de tão bem lapidado quanto ela, a capturara na força do olhar, no certo tom bruto da gema que era. Ele não era o mais bonito, mas a prisão que os olhos dela aceitaram mostravam que ele era o mais atraente. Ela certamente era ambos. Ele nunca vira coxas como aquelas.. tinha quase a sensação de sua firmeza povoando-lhe o imaginário...
Todos falavam amenidades e ele já concordava atanto tempo, que poderia estar parecendo desinteressado, como realmente estava. Mas já tinha o membro rijo desde que pensara na firmeza das coxas dela.. e no cheiro.. ela devia cheirar como uma manhã fria de se aquecer na cama. Ele lhe lançou mais um olhar e quando chocaram-se como oceanos, avançou em direção a ela. Sorriu, sendo retribuído, mas agora já recebendo o desdém de quem precisava mostrar mais valor.)
- Eu vi pedir um favor.. (ele disse mantendo os olhos no dela, mas falando com um transeunte qualquer..)
- Um favor? (ela disse quase estranhando, mas sem interessar-se..)
- Estou a dez minutos tentando explicar àqueles senhores o significado do trânsito transatlântico da Idade Moderna sobre o desenvolvimento comercial europeu, mas não consigo pensar em qualquer outra coisa que não nos contornos magníficos de cada parte sua.. (e sorriu com seus lábios grossos, tocando-a levemente no ombro, pulsando no íntimo com a maciez daquele ombro sensualmente semi-exposto..
Ela sorriu de volta..) - Temo que os cavalheiros devam precisar de sua companhia então.. (disse virando-se e deixando-o. Ele tomou aquilo como uma provocação, pois veê-la partir.. ou seria melhor dizer desfilar dançando.. foi como uma provocação. Seus olhos devoraram cada forma entrevista sob o vestido. Seguiu-a.. aproximou-se falando próximo ao ouvido dela..) - Entendo que queira castigar-me pela ousadia. Mas mostrar-me os contornos que faltavam ver foi como dar o sol a ver para um cego refeito da cegueira.
- Você fala demais.
- Eu tento usar sempre da melhor forma meus lábios.. (e segurando-a com delicadeza firma pelos ombros, deixou as mãos correrem, aumentando a intensidade da pegada conforme descia, até envolver-lhe a cintura. Mordiscou o pescoço sentindo o perfume dela e sentindo o tremor que a percorria..) - Você cheira como um noite tórrida de verão.. (os corpos colados faziam-na sentir o penis duro dele sobre suas nádegas, querendo fugir da calça.. com o queixo e barba por fazer, rouçou-a no ombro derrubando a alça do vestido para provocá-la..) - E então.. seguimos o atrevimento?

Anónimo disse...

Louca,
uns usam a cabeça e a imaginação para fantasiar, outros o corpo e a ousadia para viver.

Por isso mesmo, uns vivem outros assistem. (ou lêem!)

PS (com um bj) - Cuidado com a ortografia!! o excesso de teosterona não justifica tudo!

delusions disse...

espectacular ;)



Bjs*

Pearl disse...

Realmente... wowwwww

Sem palavras!!!

Mas realmente, não são maneiras de se deixar um homem!!! lool

:o)))***

Sutra disse...

O poder feminino em todo o seu esplendor ;-)

Beijo doce

un dress disse...

pode ser mas

acabarás por regressar

à ausência de máscars.

[ não menos inebriante...





beijO

MEU DOCE AMOR disse...

Andei por terras de África...pstes anteriores para recordar.E lá estavas tu.

Já faz tempo...que aqui não vinha.

Deixo um beijinho doce e bom fim de semana.

Gostei:)

Valentim disse...

Lindo...

luafeiticeira disse...

Agora és tu que estás assanhada e de que maneira. Fazes bem, o tempo em que a mulher esperava já lá vai.
Já agora informo-te que o voo sobre os ninhos de cucos continua.
Beijos

...jose... disse...

bravo bravo...bis bis....busi...busine...ness...as usual...

L O fucking L

....sem duvida, pode ser?...

sera?...

seria?...

foi?..

nao...EH!...desculpa Diva mas....em Inglaterra nao ha pontuacao...eu sei..irritante ah brava...mas assim...os H...ficam acentos....(com cedilha esse ultimo C tambem)...e sempre prestam para alguma coisa.

Que jogo bem jogado, mas que touche!...isso foi uma falta bem assinalada no minuto 89...um birdie no 18...3 litros a mais no deposito para nao parar na pit...um final match point com straight sets...

...espero que ele entre em contacto o pobre diabo, mas tambem, homens nao primam pela inteligencia da caca...lol...(esse ultimo C tambem com cedilha)...

dai a Deusa da Caca...lol..isto ta engracado...ser mulher!...e tambem ela uma diva...logico!

Abraco, visita aki visita ali....

your turn.