18 outubro 2009

A la domingo


Uma rapidinha não tem de ser morninha. De modo algum meu bem! Rapidinha pra mim observar-te na circunstancia do desejo e galopar-te a fome invadindo o teu corpo com a insolência de uma fêmea no cio. Sim. Eu.

Acordei num relâmpago ao sentir-te num transe de volúpia, um pântano de preliminares e expectativas....Sinto desejo. Desejo da tua mão no meu decote foi confirmar o aroma de fogo.

Dos trajes afastámos os cabelos apenas, tropeçando na sofreguidão como loucos em fuga no escuro, os tecidos da pele no tecido do corpo, é verdade que não há tempo para nos determos no meu ânus (mesmo sabendo que te adoro nesse extremo) mas a saliva, o suor, o meu mel salgado, fazem da carne o campo de batalha do desejo. Os fluidos atiçam as tuas investidas investidas afinal meu bem, sei que gostas desta violência dos meus gestos, tanto quanto eu gosto da baixeza das tuas palavras, da urgência dos beijos....

Tsc tsc tsc...quando quero sou sempre mais rápida do que tu. Gostas disso que sei, gostas do privilégio de me sentir cavalgar o delírio como uma alucinada, antecipando o meu orgasmo e prolongando o teu, avidamente alcançando o estuário explosivo do extâse. Insistimos de seguida até à exaustão dos músculos ou ao paroxismo da agonia, encharcados em gula e imprecisão, a penetração desfazendo-se em ondas e ondas e ondas e espuma, na praia do teu corpo.

Eh, meu bem... sei que para ti domingo é sempre dia de praia. Mesmo quando a única falésia existente seja o meu corpo devastado pela sede da tua língua.

5 comentários:

Anja Rakas disse...

Poxa...tive que lutar dragoes pra vir aqui....
Lingua....sempre me poes em standby com essas expressoes duplas...humpf...

hihihihi

bjs...te vejo la!

Nanda Assis disse...

que texto maravilhoso!!!

bjosss...

Nilson Barcelli disse...

Rapidinha e agitada...
Boa semana, beijos.

Bernardo Lupi disse...

Excelente texto. Um grau de erotismo difícil de atingir.

Anónimo disse...

a tua imaginação continua prodigiosa. Acredito até que as carencias a vão tornar a breve prazo num caso sério de literatura erótica.