19 abril 2007

Vou adormecer assim...


Falaram durante muito tempo. Quase nenhum para aquilo que tinha de ser dito e redito. Mal se conheciam. Estranhos amigos aqueles. Algo parecia nascer daquela cumplicidade súbita nascida nas páginas de um jornal qualquer. Ele o escrevinhador. Ela a aprendiz que nunca aprende. No corpo de ambos uma chuva de incertezas muito certas do que queriam.

O arrepio na pele, forte como a luz do amanhecer fazia com que ela caminhasse cada vez mais na direcção dele. O sorriso, enorme como noite e dia feitos crepúsculo de querer, arrancava dele a racionalidade de quase se entregar num abraço para aconchega-la no mistério de estarem juntos. Pouco depois sobravam instantes...nada definidos em laços de ternuras ainda pouco resistentes.

A paixão começava a falar demasiado alto. Quase ensurdeciam no silêncio das falas pouco completas e das distâncias entre um encontro e outro talhados pelo acaso. Tocavam-se sem mãos. Já tinham feito amor juntos durante milénios de desconhecimento. Cada um conhecia tão bem a exactidão do orgasmo do outro que tudo aquilo aparentava ser um excesso de excessos. Agora... falta tempo e sobra distância para que o já acontecido aconteça...finalmente!

8 comentários:

João Cordeiro disse...

Por vezes o silêncio chega...


Beijinho sonhador

ps: Chegaste tarde :-(

zeze disse...

Olá
Vim desejar uma bom sonho então...
Pois eu preferia dormir bem acompanhado mas não tenho sorte nenhuma...
Beijoka

alexia disse...

Sempre que tenho um bocadinho ou o sono teima em não chegar, entretenho-me a descobrir amigas de amigas:). Foi assim que aqui cheguei e confesso que para alem de outras coisas a exactidão do orgasmo despoletou-me a vontade de comentar:).
Sem grandes divagaçoes...ha sintonias do caraças:).

Bruno disse...

Profundo, como sempre. Essas distências que nós mesmos criamos são um problema...

Beijos do Brasil

Diva disse...

Zeze
A sorte sempre precisa de um empurrãozinho, de uma vontade extra...
Bjs meus

Diva disse...

J.Cordeiro
Tens razão...por vezes o silencio rebasta...
Bjs meus

P.S. Snif snif...não abres excepções para uma diva especial? Vá lá...

Diva disse...

Alexia
Hehehe...grandes divagações para que? A essa hora acho que mesmo só em perfeita...sintonia! Gostei imenso da tua visita.
Bjs meus

Diva disse...

Bruno
Nem sempre meu querido, nem sempre, as vezes são necessarias para que a “evolução” aconteça. Bjs meus