11 junho 2007

Amor Vs Odio... Estou provisoriamente confusa.


“Acabo de ler o teu brinde a morte de um homem. Minha opinião? Estou preocupado contigo. Tá mto óbvia a raiva, o verbo sem a elegancia do costume, sem o perfume da tua poesia, tá mto brega mesmo. Conselho: Nunca dispares com o coração quente. É sempre fria que se come a vingança. No amor ou na guerra. Bjo”

Chegou-me esta mensagem ao celular minutos depois de ter colocado o meu último post, aqui no momentos de vida. A mesma pessoa que mandou essa sms ligou logo depois, segundo o contador do telefone tivemos uma (breve) conversa de cerca de 16 minutos sobre o que eu acabava de escrever. Como é meu hábito me debati ao vento tentando mostrar as minhas razões, quanto mais eu me debatia mais ele me oferecia razões para eu não ter feito aquele post. Disse-me que, como leitor assiduo que é do meu blog não é obrigado a ler explosões de raiva, birras ou algo parecido. Que aprecia demasiado a minha escrita para ler um “vómito” (palavra usada por ele) de sentimentos mal digeridos expostos de maneira tão grosseira... Resumindo, quase o mandei foder, mas a boa educação não o permitiu. O blog é meu! Faço o que quizer! Posto o que me apetece. Pensei.
Quase 10 horas se passaram desde essa conversa. Reagi.
Estava enganada. O blog não é meu. É nosso. Meu e de quem me lê quase que diariamente, amigos desconhecidos, vocês.
Tenho o ego imensamente ferido, sangro por dentro...
Não aprendi a perder.
Não sei amar.
O impulso do grito preso na garganta me fez escrever de forma azeda e quase estupida. Estou embriagada no meio da minha perda, cega. Agi sem pensar. Escrevi palavras vazias do que sou. Naveguei num egoismo perigoso.
Essa não sou eu. Não quero ser assim.
Talvez não saía intacta deste vendaval em que me encontro, mas viva sei que sairei. Quem sabe então ai aprenderei a dar mais do que exigir?
Obrigado a ti, querido amigo que sem receio me fizeste ver aquilo que realmente importa.
Obrigado a vocês que me lêem e compreendem que no final de tudo sou apenas...reticências!
A todos, as minhas sinceras desculpas. Afinal... a violência é politicamente incorrecta e eu poderia ter morto o bicho de forma mais elegante. Prometo que daqui para frente serei mais controlada...ou não!
Bjs meus...

10 comentários:

zetrolha disse...

O ódio é um estado vegetativo dentro do amor...ou são apenas complementos mútuos

José de Morais disse...

Gostei do seu acerca de mim.

Skin on Skin disse...

Não fiques pelo ódio...ele mata-te não a ele! Tens razão os blogs servem para desabafos nossos...mas...

Beijokas on skin

escorpiao disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
un dress disse...

sê tu!! tolera-te...porquê negar o que precisas expressar?

ou "deves" escrever para o público?

eu acho que deves ser.tu ... mas certezas, cabe a cada um procurar a sua...

BEIJO*

Monólogos.by.Paula disse...

Diva,

Não deixes nunca de dizer o que tens a dizer.

Se alguém não gostar, que olhe para dentro de si próprio e se interrogue se não teve já um momento menos feliz.

Tenho a absoluta certeza que saberás pedir desculpa um dia mais tarde, quando tudodentro de ti estiver mais calmo.

Explosões todos nós temos. São estes momentos que nos permitem libertar de situações que muitas vezes guardamos só para nós.

Certamente se o fizeste foi porque tiveste as razões suficientes para o fazer.

Um pequeno àparte, gostei da forma como expuseste o teu desabafo.

Bjinho

Anónimo disse...

"Diva" e "escorpiao" a roupa suja lava-se em casa. é verdade que a casa nos nossos dias tbem pode ser um espaço virtual, neste caso, tentem parar a tempo nao se matem infinitamente.

"Muitas pessoas pensam que afelicidade só será possível depois de alcançar algo, mas a verdade é que deixar para ser feliz amanha é uma forma de ser infeliz."Roberto Shinyashiki

AcidoCloridrix disse...

Dizem as más linguas que o amor e o ódio andam de mãos dadas.... será????? Será realmente possível transformar o amor em ódio ou vice versa????? HCL

Vity disse...

Ola...

A tua reacção a esse sms e telefonema, foi normal ... mas ainda bem que ponderaste...
Não digo isso pelo facto do teu amigo ter ou não razão pelo comentario que te estava a fazer... mas sim pelo facto de ter percebido e/ou sentido que estavas mal...
Isso, minha linda, só os amigos presentes e preocupados o sabem fazer...

Quanto aos teus desabafos, eu penso que estes espacinhos servem para isso mesmo ... como dizes é um espaço de todos nós ... todos os que andamos por aqui... é uma realidade...
Mas és tu quem escreve ... e deves escrever tambem o que sentes e não só o que sabes que nós gostamos de ler...
Se te doi ... se estas revoltada ... solta para fora ... só dessa forma poderemos perceber se estás bem ou mal ... e dar-te uma palavra de conforto e esperança... que em certos momentos da nossa vida faz toda a diferença...

Aqui, como em tudo na vida ... sê TU propria ...

Beijo
Vity

Dawa disse...

Eu gosto dessas explosões e gostei de ler esse texto anterior. ;)
Beijo meu!