23 outubro 2007

Sonho-te

Nocturnamente te construo
para que sejas palavra do meu corpo
Peito que em mim respira
olhar em que me despojo
na rouquidão da tua carne
me inicio
me anuncio
e me denuncio
Sabes agora para o que venho
e por isso me desconheces
Mia Couto

14 comentários:

Rogério Felício disse...

Uau.....arrepiou!

B. disse...

"para que sejas palavra do meu corpo"

perfeito, adorei isso... junção linda: palavras, corpos. Não achas?


Beijo meu.

Kuxa Kanema disse...

Someone once said...
"Em cada grito da alma
Eu sou igual a ti"

I wonder...

escorpiao disse...

Louca,
porque será que como diz o nosso poeta, "Sabes agora para o que venho e por isso me desconheces".

Estranha, esta tendencia masoquista de tentar ignorar as evidencias...

Kapikua disse...

Grande Mia!

...vou dormir para ver se sonho alguma coisa tão bonita quanto essa.

Beijo

Crónica disse...

Pois é... acho que nem preciso comentar

Mia as xs faz umas coisas de se aplaudir em pé...

boa escolha

Jinhuz Crónicos

L.S. Alves disse...

Se tu não colocas o nome dele embaixo do poema eu podia jurar de pés juntos que era obra sua, ou seja, para mim: você e Mia Couto tão empatando.

wolfhunter disse...

Olá Diva,

Mais um texto cheio de Beleza...
gerado numa Terra de Pura Beleza...

Bj

w.

PS: e outro te envio para ti

Árvore


"cego
de ser raiz

imóvel
de me ascender caule

múltiplo
de ser folha

aprendo
a ser árvore
enquanto
iludo a morte
na folha tombada do tempo"

Mia Couto

R@Ser disse...

È sempre muito gostoso te ler.
Bjim

un dress disse...

conheci pela primeira vez, há muito pouco tempo, poesia de mia couto.
por aí, num blog...


belO!


beijO:)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Com Mia Couto sonha-se sempre****

Dias disse...

Espectacular!
Adorei!!

Parabéns

Beijo

Um Momento disse...

Lindo!
(*)

Dawa disse...

Lindo o texto e EXCELENTE a foto!:D
Beijos, querida!