05 novembro 2007

Acordares

A todo custo acordei… Acredito que tenha acordado, desconfio que sim… continuo aqui… naufraga…sobrevivente da incerteza…Diva dos meus desejos, os mesmos que formam teias com vida… não sei se me rendo ou se me vendo.
O calor deslisa em mim lento, húmido, venenoso. Derrapa nas curvas apertadas… o sangue pulsa nas veias que quase se derretem ígneas.
Tenho-te aqui…dentro de mim…
Mecanicamente saio da cama, quase sufocada. Encraçero impulsos fazendo versos. Sufoco gemidos entre as coxas. Perpetuo instantes.
Mato o desejo, despertando minha alma no poema.
Entre o sono e o sonho é o lugar onde estou...
Escrevo.

10 comentários:

Crónica disse...

Sinto-me assim
mas tenho plena noção de que acordei num sonho/pesadelo... ainda não acordei não!

leste-me

JInhuz da crónica

Fátima disse...

Olá Diva!
As tuas palavras sempre cheias de sentimentos e deixa-nos a sonhar acordados, sem querer despertar para a realidade!!!



Um beijo e um desejo e um belo entardeçer!

Kapikua disse...

E escreves deliciosamente bem!

Beijo

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Escreve sempre!!

beijinhosssssssss

Petrusednem disse...

E escreves bem sim senhor...
Quem assim escreve, seu "conteúdo" não prescreve!

Fica bem.

RedLightSpecial disse...

Tenho acordado assim..
Mas será mal geral?
Anda tudo entre o sono e o sonho?
Beijo para ti...

Rogério Felício disse...

"Sufoco gemidos entre as coxas."
DE-MAIS!!!

impulsos disse...

Um texto bem elaborado e de que gostei imenso!

Escreves com a pena do sonho e a tinta do sentimento
Escreves...

Beijo

Pearl disse...

A tinta com que escreves pinta uma imagem super sensual!
Quem escreve assim, não é gago!!!
:o)))***

suruka disse...

E que bem descreves esses acordares.

bj