25 março 2008

Circo

Decididamente que devo ser trapezista na arena da vida e do circo da razão. Equilibro-me como ninguém na corda bamba e quando não sou eu a palhaça então me deixo cercar por vários outros da mesma espécie.

Adoro o bailado da minha exitência e a falta de redes de protecção das minhas paixões ( falo também de comida, bebida, livros e sexo), a pirueta perfeita só acontece quando o voo se emociona com a queda que se aproxima usando sapatos de pelica no mesmo instante que Deus e o Diabo decidem o que fazer com os estilhaços perfeitos da minha alma.

Hahaha… eu rio na cara do perigo oferecendo-lhes um novo amor, um novo prazer e um novo viver lambendo-me com superioridade o ego e reformulando-me sempre que preciso. Descobri… nada é mais efemero que eu. Assumo o risco de ser assim…seguro a vida com fitas de linho indiano e apesar de ser louca e insana, celebro-me a cada amanhecer!

Sim… romper limites é meu nome! E dai? Alguma surpresa???

13 comentários:

Clara Onofre disse...

Oi,
romper limites é excitante e uma bela forma de sabermos até onde pudemos ir. Eu adorava romper mais vezes os meus limites e os dos outros.
Beijocas xx

:) disse...

Viver no auge, enfrentar a vida todos os dias com a cara lavada e cheia de olhares para dar...

Como poderia ser diferente?
Se tudo mais é fugaz!

Beijo eternamente rubro...

:) disse...

Viver no auge, enfrentar a vida todos os dias com a cara lavada e cheia de olhares para dar...

Como poderia ser diferente?
Se tudo mais é fugaz!

Beijo eternamente rubro...

NAELA disse...

Diva viver intensamente é o grande lema da vida, estamos neste espectaculo para vencer e é atraves destas experiencias que conquistamos o melhor de nos!
Beijos

Crónica disse...

Surpresa nenhuma
embora muitas vezes acho que ser do circo não faz de nós artistas em nada
mas tu,
tu, tens um talento perigoso que é essa forma de abordares a "vida"
um dia encanta no outro desilude...
é como a dança de acasalamento das cobras é tão bonito quanto perigoso.

Sempre com as letras certas por baixo dos dedos...

jinhu cronico

Salve Jorge disse...

No seu picadeiro
Eu seria o primeiro
A nada surpreso
Me prostar
E lhe adorar
De joelhos
Como se deve
Ante uma Deusa louca e insana
Que furor emana
E a me assanhar se atreve...

L.S. Alves disse...

Você é sempre uma surpresa minha linda.

Noivo disse...

apenas alguma surpresa:)

Su disse...

Interessante... eu já te acho uma grande equilibrista, com um k de malabarista, uma domadora de leao como se quer!... é, pensando assim, a a vida não passa de um grande circo! E nós só temos que nos adaptar á personagem do dia!

Beijoooooooo

Kapikua disse...

nenhuma surpresa!

Apenas fascínio por ti e por tua loucura!

Beijo

Anónimo disse...

... sobre as lágrimas disse nada...

♀ Venus disse...

A vida é amar...
Amar é viver...
A vida é um circo sem algum tipo de protecção.
Logo, o amor é um circo estupndo.

Surpresa??
Não... Viver sem romper limites, não é possível.
Por isso, nenhuma surpresa.

Beijoka

Pearl disse...

Ás vezes fico assombrada com a intensidade que transmites!!!
:o)))***