27 maio 2008

Shiuuuu...
Calo-me.
Sinais de fumo transformam-se em segundos, o inacabado não leva nunca a pretensa linha de chegada. Agarro-me a pele e a alma, abandono a sentença da fala e transito pela magia do silêncio. Lambo nevoeiros e neblinas em brando sossego, acalmo a respiração e instintivamente reconheço-te entranhado na carne. Gargalhadas cínicas voam em rajadas mudas pelo meu ser, o riso seco ecoa nos acordes de lugares por visitar, o pranto deste abandono é mudo. Conheço-te os movimentos, destrois os abismos em passos lentos e fortes. Meu rosto arde, meu peito aperta. Caio desamparada em teus braços, por mais que me esconda tua súplica atravessa meus telhados envidraçados. Rendo-me.

Shiuuuu...
Cala-te.
Estás tatuado em mim até ao fim. Antes disso as evidências terão sido apagadas, lixiviadas até doer. Rasgando aos poucos a pele até da raiz da minha vontade se traçarem asas que rumaram definitivamente até ao centro do meu eu. Dai em diante o meu maior consolo foi saber que me saiste pelos poros.

Shiuuuu...
Calem-se.
Guardem segredo.
A verdade é que meu corpo não mais seu refugio. Gosto de estar sozinha. Só não pensei que fosse tão fácil!

11 comentários:

Anónimo disse...

Shiuuuu...
Guardem segredo e não lhe contem nada, mas eu sei que não é verdade que ela goste de estar sozinha... e tb sei k ela não está... se estivesse pararia de respirar...

♀ Venus disse...

Shiuuu??
Não me calo.
Não posso calar-me... Tens em ti ele tatuado.
Da superfície sairá, de dentro??? Jamais!!!

Shiuuu??
Não!! Nem pensar.
Por ele, render-te-ás sempre.

Shiuuu??
Já posso me calar.
Só ele ela está em paz e feliz.

Beiju linda

L.S. Alves disse...

Sozinha ou acompanhada? Não interessa, pois sei que és completa em si.
Beijos.

Agry White disse...

Mas eu enviei um mail! Será que fui mesmo ignorado?
Bjs

Salve Jorge disse...

É que o meu silÊncio
TE devora por tantos lados
Que não vejo a hora
De saboerar seu pecado...

O Profeta disse...

Uma voz quebra o silêncio
Um espelho retêm a beleza
Vi com os olhos fechados
A fúria da minha incerteza

Fecham-se as janelas de poente
Este nevoeiro galga o pensamento
Uma semente solta num ribeiro
Corre no incerto de cada momento


Deixo-te uma doce acalmia


Mágico beijo

O Profeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Profeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Profeta disse...

Uma voz quebra o silêncio
Um espelho retêm a beleza
Vi com os olhos fechados
A fúria da minha incerteza

Fecham-se as janelas de poente
Este nevoeiro galga o pensamento
Uma semente solta num ribeiro
Corre no incerto de cada momento


Deixo-te uma doce acalmia


Mágico beijo

EDUARDO disse...

"A verdade é que meu corpo não mais seu refugio. Gosto de estar sozinha. Só não pensei que fosse tão fácil"

calei-me perante a beleza do texto. uau!! :-)


PARADOXOS

Dawa disse...

Nenhum homem é uma ilha!!!
Sozinha não tem graça... ou não tem tanta graça. ;)
Beijinho