02 dezembro 2008

All I need is... You

Tens cor de amor?
Aroma de algodão doce?
Veneno de vida???


Quero-te. Faz-se tarde. O sono não vem. O desejo espia-me pela janela. A escrita é minha única companhia. Embriago-me de calor. Transpiro. Espero por ti. Difusa, nua e ecoando doçura. Estou mansa como uma onda preguiçosa que se esparrama na areia morna de um fim de tarde…Prendo-te a mim e escravizo-te dentro do meu pulsante desejo. A ansiedade desliza sem medida no pouso ausente do teu corpo. Imagino-te. Inteiro. Disponivel…. Em poucos segundos me entrego ao fervor. Toco-me quebrando todas as leis da física, fico possessa e te encurralo entre as minhas coxas, tornando-as num beco sem saida. Sonho-te.Sinto-te. Tenho-te.

Não estás. Estás! A agonia cresce a flôr da pele urgente e inesperada. Humedeço-me cada vez mais e as marcas de outras eternidades se espalham desalmadas pelos quatro cantos do quarto mal iluminado. Toco-me…devagar… devagar… devagar… A insatisfação perde-se aos poucos e os gemidos sufocados sucedem-se cada vez mais enquanto estremeço tentando ritmar os movimentos. Reconheço-te no pensamento inviolado, é teu nome que grito no vazio, é teu corpo que encontro no sangue das minhas veias. Mergulho-te no meu grito e devoro-me repetidamente. Os dedos escorregam no sexo humido e os mamilos se oferecem ao alheio atiçando a fogueira que arrebata o sentir.

Sinto a tua falta. Como uma açucena errante me rompo em farrapos aguentando ao maximo o pedido de explosão do corpo. Tento normalizar a pulsação, aperto as coxas entrelaçando-as uma na outra. Contorço-me voando para além de mim e fazendo da tua alma aconchego e lar. Paro em ti. Chamo por ti. Estou em ti. Invento-te no momento que se segue. Possuis-me! Brotas-me pelos poros! A saudade chupa-me o clitoris inflamado e ludubria-me o corpo com a lingua que me transporta em viagens lentas e cheias de tormenta de um gozo por existir. Continuo. Pressinto-te no preciso instante. Nada mais faz sentido. Gozo. Gozo. Gozo. Respiro. Solto-me do mundo.

Pouco importa que não sejas meu. Esta fome só morre na tua boca.

5 comentários:

Pearl disse...

Intenso como sempre...
a imagem é muito forte, mas adequada...

:o)))***

NAELA disse...

Profundo! A pele sente cada emocao e vai ao encontro da fantasia que nos espera quando o corpo proclama desejo!
Beijinho

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Deliciosamente Avid!!!
Há um transbordamente de desejo intenso!
beijos e borboleteios

Só Eu disse...

Este texto é a imagem perfeita da sensualidade levada ao supremo grau de perfeição. Lindo, intenso, cru, belo! Adorei.
Beijinhos

*** Cris *** disse...

Quanta intensidade nas palavras,na imagem...
Bjs!