06 abril 2010

Apasionatta

Terminei agora de falar contigo. Um daqueles diálogos só nossos. Cheios de sinais que ninguém se atreve a deixar a certeza de que são promessas. Rimos e choramos em códigos que nem mesmo nós ousamos a decifrar, afinal é muito mais cómodo continuar assim, a sufocar as esperanças em juras de amor desenhadas nos fragmentos das horas em que os lençóis foram as únicas testemunhas de algo tão improvável como a satisfação de uma realidade que superou o sonho deixando o coração a deriva de um amor que nunca se esperou.

Qualquer queca dada sem compromissos teria sido tão mais fácil. Porque teimas então em amar-me? Porque me roubas o sonho e sem vergonha nenhuma me confundes a realidade saciando-me de afagos, gestos doces e palavras sinceras? Porque simplesmente não desapareces nas sombras de alguma ruela mal iluminada e me atiras em cara que de mim não restou nem o cheiro dos meus cabelos e nem o gosto do champanhe mal gelado que provavelmente me envenenou os ossos fazendo com que todas as certezas antecipadas desaparecessem lentamente no começo de cada beijo que se quer conseguias terminar?

Ignora-me! Deixa que eu alimente a ideia de que és apenas mais um engano... e que eu embale saudade em meu coração que ainda teima em palpitar versos ardentes. Espezinha a ilusão. Mata a fantasia. Acaba de uma vez com esta história que nunca foi escrita. Age com a razão caramba! Confisca-me as palavras que encharcam os sentidos e promete...por favor...promete que adias para sempre as juras de amor que conténs no grito deste final previsível de romance barato.

Ensaia um final perfeito e oferece-me de presente de aniversário, de presente de natal, de presente de anos de namoro, de presente de distancias de ausência. Para de me amar! Já sou tão feliz que preciso de fugir antes que tuas promessas me engravidem...e ai...será tarde demais para me proibires de te amar.

3 comentários:

camaleoa disse...

DIVINAL!!

Joseph disse...

O minha Querida Amiga, estou perplexo, com este texto.

Que genial prosa!

Hummm....mas cheira-me a desespero devido a indecisão!?...

ADOREI.

Beijos meus:))

Pain_Killer disse...

Sem Rodeios ... Acho que tas louca vamos-te internar, no Hospicio da saudade ...