10 outubro 2007

Escritas ausentes

Peguei na saudade
e fiz um poema
rascunho imcompleto
daquilo que quero

Esboçei um desenho
na tela branca do pintor
borrei sete cores virgens
rabiscos em tua pele nua

Bordei em sedas
anseios da minha alma
sentimentos meus
perdidos na tua ausência

No fim do texto
apenas fogo e ternura
espasmos de loucura
que transbordam no meu amor.
Escrevi para ti...

6 comentários:

Crónica disse...

A tua saudade resultou em versos de sentimento
julgaste incompleto mas não é verdade
da tua saudade desenhaste a vontade em tons de arco-iris de alguem
da tua saudade fizeste bordados de desejos achados e perdidos em alguém
No fim do texto, muito mais do julgas ter sentido o calor do fogo e a ternura do corpo...
o verdadeiro amor foi mt além de ti

Crónica

delusions disse...

No fim do texto ficou a saudade... Revelada e desenhada em cada uma das letras das tuas palavras...

Bjinho*
Boa semana

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

até chorei de tanta saudade*****

Jacome D´Alva disse...

Uma amalgama de sentimentos e sentidos este teu texto poemasexoamor.

A verdadeira masturbação mental que nasce do vazio da alma e da solidão e sobe até ao preenchimento inteiro do objecto desejo do corpo. O fogo e os espasmos. Os pinceis, as agulhas, as telas virgens com bordados fálicos.

Escrito com o coração a comandar os dedos que descem ás anatomias mais intimas. Sente-se a respiração ofegante enquanto as formas das palavras te incendeiam.

Demasiado fisico para um poema de amor mas absoluto para quem vive na dependencia combinada dos prazeres da carne com a inposibilidade de ir mais alem.

De uma coerencia atroz para quem te conhece e aceita. De uma incoerencia absoluta para quem te quer conhecer e compreender mas nunca chegará lá.

Que se fundam os desejos insaciados do corpo com o espirito atónito da paixão. Que continues a reinventar formas de escrever sobre a incapacidade de amar o que não podes nem deves.

Escreve. Sempre. Nós gostamos e agradecemos.

Dawa disse...

Tão lindo!
Já li muita coisa que me encantou aqui no teu blog, mas este bateu qq um. :D
Voltaste bem inspirada!
Beijos!

Venus disse...

Saudade...
É o que sinto quando estou feliz...